5 Passos Básicas na Hora de Escolher a Sua Corretora de Valores

Publicado por Bússola Do Conhecimento em

Compartilhe com amigos

Você tem uma conta de corretor da bolsa?

Você ao menos sabe o que é?

É provável que pelo menos você tenha uma ideia. Isso porque educação financeira no Brasil é uma disciplina que tem se desenvolvido muito nos últimos anos.

Todo mundo que se preocupa minimamente com o seu futuro e não apenas “vive o momento” … Ele percebe que terá de se sustentar de alguma forma quando ficar mais velho e não puder mais trabalhar.

É por isso que mais e mais pessoas percebem que precisam economizar para a aposentadoria. Nesse ponto, eles começam a pesquisar o assunto e descobrem que “economizar dinheiro” por si só não é a solução mais adequada.

Além disso, você tem que investir seu dinheiro. Para que se multiplique com o tempo. Porém, à medida que pesquisam mais sobre o assunto, se deparam com uma quantidade enorme de conteúdo.

Assim, eles se perdem sem saber por onde começar, o que é perfeitamente normal.

Mas é principalmente nesse ponto que muitas pessoas me perguntam: “Como faço para começar a investir meu dinheiro?

” Minha resposta é que, depois de ter seu plano financeiro pronto, a próxima coisa a fazer é abrir uma conta na corretora. “

Mas qual você deve escolher?” Não acredito que posso recomendar a alguém qual corretora é mais adequada para ela abrir uma conta. Porque cada corretor tem suas características especiais.

E o melhor corretor para cada pessoa varia de acordo com o perfil do investidor. Portanto, o objetivo deste artigo é descrever as etapas que todos devem seguir ao selecionar um corretor da bolsa.

O que é um corretor da bolsa

Uma corretora de valores é uma instituição financeira autorizada a negociar na bolsa de valores.

Todos são autorizados pelo Banco Central e devem estar devidamente registrados na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), órgão responsável pela regulamentação do mercado financeiro.

Consequentemente, a corretora de valores é responsável por garantir o acesso aos diversos produtos disponíveis no mercado financeiro.

Para deixar isso mais claro, pense desta forma: Se você tiver uma conta no Banco X, ele mostrará seus produtos. Produtos que por sua vez possuem características como rentabilidade, prazo de utilização e valor inicial.

Porém, mesmo que o seu banco saiba que o Banco Y tem um produto melhor, ele não apresentará para você, certo?

Afinal, o Banco X precisa pensar no que é melhor para ele. Deve dar lucro. Acontece, porém, que o que é melhor para o banco, do ponto de vista financeiro, nem sempre é o melhor para você.

Muitos bancos nem oferecem aos seus clientes a oportunidade de investir no Tesouro Direto. Na maioria das vezes, eles oferecem apenas uma parte do CDB do próprio banco.

Ou a oportunidade de investir em títulos de capitalização. Qual é o pior investimento (se você pode chamá-lo de investimento) que você pode fazer.

E se você tivesse interesse em investir no Banco Y, teria que abrir uma conta nele.

O papel de um corretor da bolsa

É aqui que entra o papel do corretor da bolsa. Dá acesso a diversos produtos disponíveis no mercado financeiro. Quer venham do banco X, Y ou Z. Além disso, a principal função de um corretor da bolsa é intermediar a compra e venda de ativos financeiros.

Isso significa que você pode investir em ativos selecionados por meio de sua própria plataforma de corretora.

Com isso em mente, vamos passar para as etapas que um investidor iniciante deve seguir ao escolher sua corretora.

PASSO 1: Certifique-se de que o corretor é confiável

Existem algumas coisas que devem ser verificadas para garantir que o corretor da bolsa em questão é confiável.

Sendo eles:

Verifique o seu registro CVM

Conforme mencionado anteriormente, os corretores devem obter autorização do banco central. Além disso, devem estar devidamente registrados na CVM, entidade responsável por regular o mercado de investimentos.

Ele examina as instituições registradas para verificar se atendem aos padrões impostos. Saber se o corretor está autorizado a operar é muito importante para não cair em fraudes.

Caso contrário, você pode pensar que está enviando dinheiro para uma instituição séria … … quando você está realmente enviando dinheiro para alguém de má índole que pode pegar seu dinheiro e desaparecer.

Felizmente, é muito fácil verificar se uma instituição tem direito. Porque a CVM disponibiliza a todos uma lista de todas as instituições devidamente cadastradas. Você pode verificar esta lista clicando aqui.

Verifique se possui a marca “CETIP CERTIFICA”

A Cetip (Centro de Custódia e Liquidação Financeira de Valores Mobiliários) é uma empresa de capital aberto que atua como integradora do mercado financeiro.

Sua função é atuar como depositário de valores mobiliários no mercado de empréstimos privados.

Dessa forma, quaisquer títulos privados emitidos no sistema financeiro nacional devem ser registrados no sistema. Ela é a responsável pela entrega do selo “Cetip Certifica”.

Este certificado permite aos corretores mediar na compra de títulos privados para seus clientes.

Isso é importante para o investidor, pois garante que os movimentos no mercado financeiro por meio da corretora sejam registrados em seu nome.

Portanto, se a corretora possui o selo “Cetip Certifica”, é um bom indício de que é uma empresa confiável.

Verifique os certificados B3

Pensando nas necessidades operacionais do mercado financeiro, a B3 (Bolsa de Valores) criou uma ferramenta para verificar se uma corretora atende à demanda exigida.

Este é um PQO (Programa de Qualificação Operacional).

Neste programa, 4 certificados são concedidos:

Agro Broker
Carrying Broker
Execution Broker
Retail Broker

Para o investidor pessoa física, o selo mais importante é o corretor de varejo.

Este selo avalia os corretores nos seguintes aspectos: Oferta de assessoria e plataforma eletrônica de negociação de produtos financeiros, especializada em investidores individuais.

Diversificação de produtos, conteúdo educacional e alternativas de investimento. Oferecendo ferramentas para negociação de tecnologias móveis e plataformas eletrônicas destinadas a investidores.

ETAPA 2: Verifique se a corretora está autorizada a negociar no Tesouro Direto

Se você deseja construir uma boa carteira de investimentos, provavelmente também investirá em títulos do governo. Portanto, é importante que sua corretora tenha a oportunidade de investir no Tesouro Direto.

Se você quiser entender melhor o que é Tesouro Direto e como investir nesses títulos, recomendo a leitura deste artigo.

Para saber se a corretora está habilitada a operar no Tesouro Direto, acesse o site do programa e verifique quais instituições financeiras estão cadastradas.

PASSO 3: Verifique a facilidade de uso da plataforma

Existem alguns corretores que estão mais focados nos traders. Que essas são pessoas que especulam no mercado de ações.

Comprando e vendendo ações todos os dias. Assim, esses corretores costumam ter uma plataforma com uma aparência mais complexa com a qual podem lidar no início.

É bom procurar um corretor que possua uma plataforma de moderação intuitiva e fácil de usar.

Além disso, vale a pena verificar se a plataforma possui outros aspectos, a saber:

Bom atendimento

Ao escolher um corretor é importante verificar se ele possui uma boa equipe de suporte. Com maneiras simples de entrar em contato quando necessário.

Dê prioridade aos corretores que ofereçam uma equipe de atendimento eficiente e qualificada. Simuladores Uma ferramenta que ajuda muito na tomada de decisões, principalmente para iniciantes.

Simuladores.

Porque uma das dúvidas mais comuns que as pessoas têm quando investem é “quanto vai pagar o meu dinheiro?”

Com os simuladores, você pode selecionar vários aplicativos de renda fixa, definir valores e executar uma simulação para ver exatamente quanto você receberá ao longo do período de vencimento.

Nota: Vale lembrar que esses simuladores sempre levam em conta as taxas de juros atuais e a inflação e estão sujeitos a alterações com o tempo.

Conteúdo educacional

Algumas corretoras oferecem serviços educacionais. Vídeos, artigos, cursos … Diversas formas de fornecer informações relacionadas ao mercado financeiro.

Portanto, sempre que possível, a priorização deve ser dada aos corretores que prestam este serviço.

ETAPA 4: Verifique todos os custos do investidor

O corretor da bolsa será a principal ferramenta que você utilizará ao investir dinheiro. Isso o ajudará a multiplicar seus ativos para alcançar a independência financeira.

No entanto, não devemos esquecer que essas são instituições privadas e devem de alguma forma ganhar. Portanto, todos os corretores terão alguns custos associados … isso é perfeitamente normal.

Porém, é importante escolher a corretora com a melhor relação custo-benefício para você. Portanto, aqui estão alguns dos custos que você deve estar ciente ao escolher uma corretora.

Taxa de Custódia

Taxa de Custódia é o valor cobrado para armazenar informações sobre os títulos e ações de cada investidor. Geralmente é cobrado mensalmente, mas algumas corretoras já estão isentando essa taxa.

Quando cobrada, a taxa geralmente varia de 7 a 20 reais por mês. Pode parecer insignificante, mas dependendo do seu capital investido, pode reduzir a maior parte de sua receita.

Portanto, a solução ideal é escolher uma corretora que não cobre taxa de manutenção.

Taxa de corretagem

A taxa de corretagem é uma taxa cobrada em transações no mercado de renda variável. Por exemplo, toda vez que um investidor compra ou vende uma ação, ele faz uma negociação.

Dessa forma, é cobrada uma taxa de corretagem. E aqui os corretores tentam ganhar mais. Alguns já oferecem uma isenção dessa taxa ou cobram uma taxa de corretagem relativamente baixa.

No entanto, tenha cuidado com esses “incentivos” que alguns corretores oferecem. Pois assim estimulam a atuação mais frequente no mercado de renda variável (compra e venda de ações).

E eu recomendo fortemente que você seja um investidor com uma visão de longo prazo. E não um especulador que é uma pessoa que negocia na bolsa de valores todos os dias.

Porque embora existam especuladores profissionais que conseguem ganhar dinheiro desta forma, a maioria perde dinheiro.

Taxas de transferência

As taxas de transferência (TED e DOC) são cobradas toda vez que você deseja transferir dinheiro de uma conta para outra. Isso pode afetar as transferências de sua conta bancária para sua conta de corretora …

… Bem como transferências de uma conta de corretora para uma conta bancária. Essa taxa pode ser bastante cara com alguns bancos, especialmente quando você tem pouco capital para investir a cada mês.

Suponha que o custo de um TED cobrado pelo seu banco seja de 10 reais e você invista 100 reais por mês. Nesse caso, 10% do seu capital já está retido na fonte. Este é um valor muito alto.

Nesses casos, aconselho que avalie a possibilidade de abrir uma conta bancária digital. Essas contas geralmente não cobram pela realização do TED.

Taxa administrativa

Essa taxa está intimamente relacionada ao Tesouro Direto. Alguns corretores cobram uma taxa pelo seu investimento no Tesouro Direto. Essa taxa geralmente é cobrada por empresas que prestam determinados serviços a seus clientes.

Assim como sugerir os melhores investimentos com base no seu perfil. No entanto, esta taxa é frequentemente irrelevante, pois na maioria dos casos são os próprios investidores que escolhem os títulos a investir.

Essa taxa é opcional e muitas corretoras oferecem isenção dessa taxa. Recomendo procurar uma corretora que ofereça isenção dessa taxa.

Taxas de abertura / manutenção de conta

Alguns corretores podem cobrar pela abertura e / ou manutenção de uma conta. Embora seja muito raro hoje em dia.

A maioria dos corretores define essa tarifa como zero. E eu recomendo que você escolha uma corretora isenta dessa taxa.

PASSO 5: Verifique a quantidade mínima de aplicação

Como recomendei na etapa 2, você precisa escolher uma corretora que permita investir no Tesouro Direto. Quando se trata de investir em um Tesouro Direto, você não precisa se preocupar com o capital necessário.

Em Tesouraria você pode investir por apenas 30 reais em alguns títulos. No entanto, para investimentos de renda fixa, algumas corretoras aumentam o valor mínimo do investimento.

Enquanto houver produtos no mercado financeiro com aplicação mínima de R$ 1.000 … … Algumas corretoras oferecem ativos com um investimento mínimo de 10.000 ou 20.000 reais.

Claro, sempre há a opção de investir valores menores em um Tesouro Direto e, ao somar mais capital, investir em um produto diferente. Porém, se você pretende começar a investir diretamente em renda fixa

Recomendo que você busque informações sobre o capital mínimo para investimento nesta modalidade.

Conclusão

“Mas no final, qual corretor devo escolher para investir meu dinheiro?” Infelizmente, não há uma resposta única para essa pergunta. Você precisa verificar o seu perfil de investidor.

Ou seja, o que você vai aplicar: renda fixa, renda variável, renda direta. Quanto capital você tem para investimentos durante todo o mês. Com base nisso, analise todas as questões levantadas neste artigo.

Desta forma, você chegará à conclusão de qual corretora melhor atenderá às suas necessidades. Espero que este artigo tenha sido útil para explicar qual é o papel de um corretor da bolsa e quais são os principais pontos a serem explorados ao escolher o seu.

Se você gostou deste artigo, por favor comente abaixo. E se você acha que este artigo será útil para outras pessoas, por favor, compartilhe em suas redes sociais para que alcance mais pessoas.


Compartilhe com amigos
Categorias: Investimentos

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *